5 PASSOS PARA TIRAR A SUA EMPRESA DO VERMELHO

porDenis Pereira

5 PASSOS PARA TIRAR A SUA EMPRESA DO VERMELHO

Organizar as finanças é essencial para que o negócio possa dar bons resultados

Empreendedor: atenção nos números para evitar problemas financeiros (Foto: Thinkstock)


Um estudo feito pela Serasa Experian mostrou que mais da metade das empresas brasileiras está com inadimplente. O setor com mais problemas é o comércio, com 46,3% das empresas inadimplentes. Em seguida, aparecem serviços e indústria. Apesar das dívidas não serem um problema quando bem planejadas, ficar no vermelho com frequência pode significar graves problemas nas finanças.
Para pequenas e médias empresas, isso pode ser fatal se o empreendedor demorar muito para reagir. “Quando o empreendedor diz que está no vermelho, são dois problemas comuns: ingestão e falta de planejamento financeiro. O primeiro passo é resolver o problema para ter fôlego novamente”, diz João Carlos Natal, consultor do Sebrae/SP.
Assumir que existe um problema é importante para começar a retomar o crescimento. “Infelizmente, eles costumam atribuir os problemas da empresa a fatores externos e, na minha experiência, a maioria dos problemas surge internamente. O empreendedor que sempre deu certo tem dificuldade de enxergar isso”, afirma Paulo Guilherme Lopes Wyss, professor da BSP – Business School São Paulo. Confira abaixo as dicas de Natal e Wyss para tirar seu negócio do vermelho:
1. Organize-se
Muitas vezes, quando o empresário começa a cuidar das finanças, ele já está com dívidas e restrição financeira. Por isso, precisa organizar o que deve para começar um plano de ação. “Normalmente, o empreendedor não sabe quanto deve. Classifique as dívidas do mais para o menos importante e do maior para o menor. Ele precisa montar um planejamento para sair dessa situação”, diz Natal.
Com os valores e nomes dos credores em mãos, é hora de pensar como pagar. “Não adianta se comprometer com os credores e inviabilizar a empresa. Enxergue a viabilidade comercial e depois faça acordos. Não adianta assumir e não cumprir”, afirma o consultor.
2. Negocie dívidas
Marque reuniões com os credores e negocie os pagamentos atrasados. “É fundamental procurar os bancos, deixar clara a situação da empresa e buscar maneira de escalonar as dívidas”, diz Wyss.
3. Faça um fluxo de caixa
Muitas vezes, segundo o consultor do Sebrae/SP, os empreendedores não conhecem as reais necessidades da empresa. “Com esta simulação, ele consegue visualizar a viabilidade de pagamento e quanto sobrara para fazer os acordos”, diz Natal. O fluxo de caixa é uma ferramenta relativamente simples, mas que exige atenção e disponibilidade do empresário para organizar as informações.
4. Crie dinheiro
Neste ponto, os empreendedores podem empacar em um problema: falta de dinheiro para manter o negócio e pagar as dívidas ao mesmo tempo. Por isso, segundo Natal, é preciso “criar dinheiro”. “Ele deve focar na redução de custos, fazer um levantamento de todas as despesas, verificar se elas são necessárias para o funcionamento e qual o foi a evolução das despesas no tempo”, diz. Cortar custos pode melhorar as margens e aumentar os rendimentos.
5. Estude finanças
Se você pensa em abrir o próprio negócio, precisa dominar as finanças. Para o professor da BSP, é essencial conhecer os fundamentos básicos para não ter problemas no futuro. “Dependendo do tamanho da empresa, o empresário tem dificuldades e não gosta de olhar a parte financeira. Mas é fundamental entender bem disso”, afirma.
Fonte: PEGN-G1  / Fotos:Divulgação.
Postado por: Dicas de Negócios PME e Portal G2 – http://portalg2.com.br

Sobre o Autor

Denis Pereira administrator

Deixe uma resposta