Categoria HOME OFFICE

porDenis Pereira

Venda de Sapatilhas em casa | Tirou R$ 4.000 da poupança e abriu 63 franquias.

Venda de Sapatilhas

Venda de Sapatilhas

Venda de Sapatilhas

Conheça a Mil e uma Sapatilhas, com 64 lojas

Criada em 2015 por Renata Marcolino para Venda de Sapatilhas em São Paulo. Hoje, a rede tem 64 lojas (1 própria e 63 franquias) em oito Estados. Vende calçados femininos, mas as sapatilhas representam 80% das vendas. O preço das sapatilhas é fixo: R$ 35 (SP) e R$ 39,99 (demais Estados). Clique nas imagens acima de veja mais
Imagem: Divulgação

Ela chegou a atrasar três meses o pagamento das prestações da casa própria. Foi a necessidade financeira que levou a fonoaudióloga Renata Marcolino, 32, a buscar alternativas: tirou R$ 4.000 da poupança para comprar sapatilhas e revendê-las em casa. Hoje, ela é dona da rede Mil e uma Sapatilhas, empresa aberta em novembro de 2015, em São Paulo.

Com 64 lojas (1 própria e 63 franquias) em oito Estados (SP, RJ, MG, PR, BA, PB, MS e GO), a rede de franquias faturou R$ 20 milhões no ano passado. O lucro não foi revelado.

Sou louca por sapatilhas, sempre as usei, por serem práticas e confortáveis. Quando precisei de uma renda extra, pensei nelas na hora.
Renata Marcolino, dona da empresa
Na época, trabalhava na Prefeitura de Guarulhos e em um consultório particular na Mooca (zona sul de São Paulo). O marido, Arthur Marcolino, 31, tocava, junto com os pais e o irmão, as três lojas de móveis para escritório da família, que foram fechadas entre 2015 e 2016.

A família estava no ramo havia 50 anos. Hoje, ele é sócio de Renata na empresa.
Inicialmente, Renata vendia os sapatos em casa mesmo, na Mooca, para amigas e conhecidas. “Mas eu ia aonde soubesse que havia clientes. Levava para Guarulhos onde eu atendia. Até em uma viagem a passeio, eu levei os pares para vender”, relata.
Sua clientela cresceu. Renata e o marido decidiram, então, ampliar os negócios, com a ajuda de revendedores. Após dois meses, em novembro de 2015, eles abriram a primeira loja, no bairro do Tatuapé (zona leste de São Paulo). Investiu R$ 50 mil.

Sapatilhas têm preço fixo

O foco da Mil e uma Sapatilhas, como o nome diz, são sapatilhas, mas vende calçados femininos em geral, como sapatos de salto, tênis, botas, rasteirinhas, chinelos, anabelas, mocassins e scarpins, entre outros.

Venda de Sapatilhas

Venda de Sapatilhas

O produto mais barato é o chinelo (R$ 19,99), e o mais caro, o scarpin (R$ 79,99). As sapatilhas, que são os calçados mais vendidos, custam R$ 35 em São Paulo e R$ 39,99 nos demais Estados.

A empresa vende 150 mil pares de sapatos por mês (80% de sapatilhas), no atacado e varejo. A Mil e uma Sapatilhas não tem e-commerce, mas, segundo Renata, a rede pode realizar vendas por meio das redes sociais.
A empresa tem mais de 15 mil revendedores cadastrados e 64 unidades, sendo 63 no modelo de lojas de rua (vendas no atacado e varejo) e uma (com o nome de Estilo Milli) dentro do Shopping Itaquera, em São Paulo, que só vende no varejo. A única loja própria é a do Tatuapé; as demais são franquias.

“Os revendedores compram os produtos com preços especiais (em torno de 30% de desconto) e revendem por quanto eles quiserem. Hoje, em média, eles têm 60% de lucro sobre os produtos”, diz Renata.
A Mil e Uma Sapatilhas pretende alcançar cem unidades, com foco na região Nordeste, e dobrar o número de revendedores até o final deste ano.

Confira os dados da franquia:

Investimento inicial: R$ 93 mil (inclui taxa de franquia + custo de instalação + capital de giro)
Fundo de marketing: R$ 500/mês
Faturamento médio mensal: de R$ 85 mil a R$ 150 mil
Lucro médio mensal: 12% do faturamento (de R$ 10,2 mil a R$ 18 mil)

Retorno do investimento: 11 meses

Empresa deve profissionalizar marketing, diz consultor
Alexandre Pereira, consultor de negócios do Sebrae-SP, diz que os pontos positivos do negócio de Venda de Sapatilhas são o foco nos benefícios do produto (como conforto, preço justo, variedade e design) e a busca por informações antes de expandir.
Ele diz, no entanto, que a empresa precisa buscar constantemente informações sobre tendências e cenários, para avaliar a sua situação no mercado e a dos concorrentes.

“Um dos exemplos de informações no setor é o relatório anual da Associação Brasileira das Indústrias de Calçados (Abicalçados). É fundamental conhecer a concorrência e o mercado para ter melhor relacionamento com sua clientela.”
Segundo ele, a Mil e Uma Sapatilhas deve também profissionalizar o marketing, investindo em canais de comunicação e de comercialização com profissionais da área.

“Hoje a internet e as redes sociais são formadores de opinião. O cliente pode elogiar, mas também reclamar nas redes sociais, o que pode ser ruim para a imagem da empresa”, declara.
Manter contato permanente com os franqueados, para entender a demanda e o comportamento de compra dos clientes, é outro ponto importante dentro da estratégia da empresa, afirma Pereira. A empresa deve oferecer a eles um bom planejamento com indicadores de resultados.

No mercado de franquias, você não pode errar. Se a empresa trabalhou uma marca e ela não avançou, não tem como recuperá-la.
Alexandre Pereira, consultor de negócios do Sebrae-SP
Para finalizar, Pereira afirma que a Mil e uma Sapatilhas deve começar a avaliar o mercado internacional, num planejamento ao longo prazo.

Onde encontrar:

Mil e Uma Sapatilhas – www.mileumasapatilhas.com.br

Veja também:

Importação da China é um ótimo negócio

Fonte: Claudia Varella Colaboração para o UOL / Fotos: Divulgação

Postado por: Dicas de Negócios PME e http://portalg2.com.br

porDenis Pereira

Microfranquia barata – Invista 700,00 e ganhe até 4 Mil por mês – Confira!

Empreendedora criou microfranquia de tratamento de cabelos em domicílio.

 

O investimento inicial no negócio é bem baixo: R$ 700.

 

 
microfranquia barata

microfranquia barata

 
O setor de beleza não tem o mesmo brilho de pouco tempo atrás, mas ainda dá lucro para quem sabe buscar a clientela. Foi o que aconteceu com uma empreendedora de São Paulo que criou uma microfranquia de tratamento de cabelos em domicílio. A novidade agradou, até porque o investimento inicial no negócio é bem baixo: R$ 700.
 
O brasileiro está gastando menos com produtos de higiene e beleza. No ano passado, a queda foi de 2,5% nas vendas. E neste cenário, se deu bem quem se reinventou. A ideia de Selene Ferreira de criar a microfranquia surgiu quando ela percebeu que a crise e o desemprego fizeram disparar a procura por pequenos empreendimentos: “Até aquelas que estão desempregadas têm sempre um valor guardado, um parente, um marido, uma mãe que ajuda. Então, com pouco investimento ela começa já um modelo de negócio como este e começa a ganhar”.
 
Selene estudou o negócio por nove meses e investiu R$ 50 mil. O pulo do gato foi fazer parceria com uma grande rede de salões de beleza, que fornece os produtos a preço de fábrica para ela. “Tem uma grande oportunidade daquelas pessoas que precisam de um trabalho começarem um negócio mesmo que seja simples, mas tendo a possibilidade de crescer com esse pequeno negócio, com esse pequeno investimento”, afirma Nilton Molina, diretor técnico da rede.
 
A microfranquia tem malas com kits para tratamento de cabelo, como xampu, máscara, secador, escova, prancha e toalha. O modelo mais barato custa R$ 700. A pessoa pode fazer até 20 aplicações com o produto e já consegue faturar R$ 4 mil por mês. O preço baixo atraiu muitos interessados e em três meses Selene vendeu 52 malas.
 
Cada micro franqueado recebe treinamento de dois dias, aprende a técnica de uso dos produtos com noções de gestão do negócio. Mas ter o kit não é garantia de faturamento e o maior desafio é vender. A dica é começar divulgando para amigos e nas redes sociais. “A ideia é que ela compre um produto e ela preste um serviço, que na prestação de serviço a rentabilidade cresce muito e que ela revenda e mantenha essas clientes dela com a manutenção desse produto”, orienta Selene. 
 
 
VEJA TAMBÉM:
Aprenda como Importar Produtos – Saiba mais.
Ganhe dinheiro com Decoração de Bolos – Saiba mais.
 
EWOÉ
Alameda Madeira, 162, sala 1406 – Alphaville
São Paulo/SP – CEP: 06454-010
Telefone: (11) 4382-3609
www.ewoe.com.br
 
 
Por: Dicas de Negócios PME
Postado por: Dicas de Negócios PME e PortalG2 – https://portalg2.com.br
 
____________________________________________________________
TAGS: Franquia barata, como ganhar dinheiro, cabeleireira, franquia, home office, trabalho em casa
porDenis Pereira

Fabricação de Minicarteira é Negócio Lucrativo com Baixo Investimento

Empresário criou mais de 60 protótipos até achar o modelo ideal. No primeiro ano, faturou R$ 150 mil com vendas.

fabricacao de minicarteira

fabricacao de minicarteira


Um empresário do Paraná criou a carteira para quem quer levar o mundo dentro do bolso. O velho costume de levar tanta coisa na carteira, que de tão gorda quase não cabe no bolso, levou Thiago Lorusso a criar um modelo mais compacto.

“Comecei em 2015 e levei seis meses no projeto de planejamento. Foram mais de 60 protótipos até chegar ao modelo ideal. Até hoje mudo processos de produção, a melhoria continua”, conta Thiago.

Thiago explica que o funcionamento da carteira é bem simples. Na parte de baixo, coloca-se a carteira de motorista. Nessa mesma parte tem dois compartimentos elásticos para colocar os cartões. Tem também um compartimento duplo para guardar pequenos objetos, como uma chave ou um cartão de memória.

O empresário conta que com pouco dinheiro foi investindo, tentando e criou o site: “Minha bagagem como publicitário ajudou muito, mas foi importante a economia do dinheiro”.

Hoje, a fabricação é terceirizada por questão de custo e de especialização de mão de obra. Montar uma equipe aumentaria muito o custo fixo do negócio. No primeiro ano, Thiago faturou R$ 150 mil. A expectativa dele para esse segundo ano é faturar mais de R$ 200 mil. 

As vendas são feitas pelo site e o modelo mais básico, em preto, custa R$ 79.

POKT
Telefone: (41) 99962-6562
Email: contato@pokt.it
www.pokt.it


VEJA TAMBÉM:
Aprenda como Importar Produtos – Saiba mais.
Ganhe dinheiro com Decoração de Bolos – Saiba mais.
 
Por: Dicas de Negócios PME
Postado por: Dicas de Negócios PME e PortalG2 – https://portalg2.com.br
 
____________________________________________________________
TAGS: como ganhar dinheiro, venda de carteira, vendas, fabricação, Loja Online, home office, trabalho em casa
porDenis Pereira

5 MÁQUINAS DE COMIDA PARA EMPREENDER EM CASA

Empreendedor – Diversas oportunidades para quem sonha com um negócio em casa

Máquinas para empreender em casa
Máquinas para empreender em casa são sucesso (Foto: PortalG2.com.br)
 
Não faltam oportunidades para quem está pensando em abrir um negócio no ramo de alimentação. Existe no mercado diversas máquinas de comida disponíveis para compra e abrir um novo negócio. Sem ultrapassar os R$ 30 mil, mostraremos máquinas como pipoqueiras e sorveteiras até produtos especializados na produção de brigadeiros. OBS.: Todas as máquinas poderão ser operado de casa, (home office).
 

Confira abaixo as principais novidades em máquinas de comida para empreendedores:

1. Salgados

 

Lançada pela MCI a máquina “MiniFesta” pode produzir até 1000 doces e salgados por hora. O produto custa R$ 13,5 mil e por ser compacto poderá ser montada em sua casa, doceria, salão de festas, buffet e etc.
 
Mini Festa, da MCI para Empreendedor (Foto: Rennan A. Julio / Editora Globo)
 
TELEVENDAS: (11) 4013-7223
 

2. Sorveteira

Criada pela Finamac para quem sonha em empreender com sorvetes, o maquinário chamado Turbo 8 produz até 200 picolés por hora. O kit completo sai por R$ 24,5 mil e poderá ser operado em um peque espaço.
 
Sorveteira da Finamac
Sorveteira da Finamac (Foto: Rennan A. Julio / Editora Globo)
 
Endereço: Avenida Nazaré 1657 – Ipiranga
CEP: 04263-200
São Paulo, Brasil
Tel: +55 11 2135 6500

 

3. Pipoqueira

Vending machine especializada em pipocas, a Mais Pipoca pode ser comprada por R$ 13 mil. O produto pode ser manuseado sem treinamento. 
 
Pipoqueira para microempreendedor
Mais Pipoca está à disposição dos empreendedores (Foto: Rennan A. Julio / Editora Globo)
 
Endereço: R 101, Km 157,7 n.º 4433
Bairro Santa Luzia – Porto Belo
CEP: 88210-000
 
Horário de Funcionamento:
Segunda a Sexta: 08:15 às 12:00 | 13:00 às 18:00
0800 643 5543
+55 (47) 3261-7900
 

4. Misturador de brigadeiro

Criado pela Vonin, o misturador de brigadeiro foi criado pensando em empreendedores que sonham em abrir um negócio festas, confeitaria entre outros. O produto serve para misturar brigadeiros de qualquer sabor, sem a necessidade da operação humana. Ele pode ser encontrado por R$ 1500. 
 
Misturador de brigadeiro
Misturador de brigadeiro lançado pela Vonin (Foto: Rennan A. Julio / Editora Globo) 
 
Telefone: (11) 2571-549
Endereço: R. Antônio João de Medeiros, 426-A Galpão 5 Itaim Paulista – São Paulo – SP
 
Achamos no mercado livre por até 998,00 ==> https://lista.mercadolivre.com.br/misturador-brigadeiro-panela

 

5. Kit festa

A Bralyx vende uma linha de máquinas capaz de produzir salgados e doces em grande escala. No valor de R$ 29 mil, o empreendedor tem acesso a New Dully, linha que entra desde pães de queijo e empadas até cookies e churros. 
 
Salgados e doce em uma única máquina
Salgados e doce em única máquina para Empreendedor (Foto: Rennan A. Julio / Editora Globo)
 
Telefone: (11) 5072-2099
Ligue agora
 
VEJA TAMBÉM:
Aprenda como Importar Produtos – Saiba mais.
Ganhe dinheiro com Decoração de Bolos – Saiba mais.
 
Por: Dicas de Negócios PME
Postado por: Dicas de Negócios PME e PortalG2 – https://portalg2.com.br
 
____________________________________________________________
TAGS: Máquinas, máquina de brigadeiro, pipoca, sorvetes, doces, home office, trabalho em casa
porDenis Pereira

GANHE 15.000,00 MÊS com Microfranquia BARATA que é um SUCESSO!

No Brasil existem mais de 500 opções de microfranquias Baratas e de baixo risco para pequenos empresários.

ganhe 15-00000 mes

ganhe 15-00000 mes

 
Um investimento barato e de baixo risco até parece mentira, mas existe: são as microfranquias. No Brasil, tem mais de 500 opções deste modelo de negócio, um deles é para vender tapete.
 
Saber vender faz parte da rotina do empresário Gustavo Santos e ser um bom observador também. Ele é um dos franqueados de uma rede curitibana que produz tapetes e capachos personalizados para empresas.
 
Gustavo trabalhava em banco, mas sempre quis ser dono do próprio negócio. O sonho se concretizou quando ele soube que a empresa tinha o formato de microfranquia, modelo de negócio com valor de investimento até R$ 90 mil.
 
“As redes atuantes dentro desse mercado de microfranquias são redes que nasceram como microfranquias ou redes que têm investimento maior, mas que adaptaram o modelo de negócio para investimentos mais baixos”, explica o coordenador de microfranquias ABF, José Rubens Oliva.
“Há 39 anos, a gente tem uma equipe de varejo que faz venda de tapete personalizado para todos os segmentos, como é um negócio que dava muito certo, a gente queria replicar esse modelo para o Brasil todo, e o jeito melhor de fazer isso foi tendo a microfranquia”, fala Francisco Tramujas, gestor da rede.
 
“É um segmento que está crescendo. Muitas vezes, grandes marcas estão entrando nesse segmento e novas franqueadoras estão entrando porque entendem que esse é um modelo de expansão sustentável tanto para a franqueadora, tanto para o franqueado”, diz José.
 
Uma das vantagens para quem quer investir numa microfranquia é poder trabalhar de dentro de casa, como é o caso do Gustavo, que há dois anos transformou a sala em escritório. “Desde que você tenha disciplina para trabalhar, a estrutura é enxuta, mesa, computador, tablet, que me ajuda bastante nas visitas, e é isso: a empresa está montada”, explica Gustavo.
 
Na época, ele investiu R$ 10 mil no negócio. Hoje, para se tornar um franqueado, o valor é até menor: R$ 7.990.  O Gustavo recuperou o investimento em três meses. Hoje ele fatura R$ 15 mil por mês vendendo os tapetes personalizados para academias, empresas e lojas. O produto fez tanto sucesso que uma rede inteira de loja de bolos virou cliente.
 
“É uma rede de lojas, hoje eles têm 320 lojas, espalhadas pelo país, eu entrei com o objetivo de vender paara uma única loja e hoje eu estou atendendo a rede toda”, conta Gustavo.
 
“Ele foi muito atencioso, genuíno interesse mesmo. Eu gostei bastante da forma como ele nos abordou na loja”, conta Vagner Simões, dono da loja de bolos.
 
A fábrica de tapetes tem hoje 106 franqueados como o Gustavo. A meta é chegar a 250 nos próximos dois anos.
 
“É um segmento que está crescendo. Muitas vezes, grandes marcas estão entrando nesse segmento e novas franqueadoras estão entrando porque entendem que esse é um modelo de expansão sustentável tanto para a franqueadora, tanto para o franqueado”, completa José.
 
“Sempre trabalhei de carteira assinada, eu sempre fui CLT. Foi o meu primeiro negócio, está sendo o meu primeiro negócio e eu estou gostando”, completa Gustavo.
 
KAPAZI INDÚSTRIA E COMÉRCIO DE CAPACHOS
Rua das Amoreiras, 270 – Almirante Tamandaré
São Paulo/SP – CEP: 83507-630
Site: www.cooperkap.com.br / www.kapazi.com.br
Email: marketing@kapazi.com.br
 
COOPERKAP
Telefone: (11) 9 8753-0898
Email: franqueado105@cooperkap.com.br
Site: www.cooperkap.com.br
 
CASA DE BOLOS
Rua Teodoro Sampaio, 636 – Pinheiros
São Paulo/SP – CEP: 05405-050
Telefone: (11) 3539-7600
Site: www.casadebolos.com.br
Email: beneditocalixto@casadebolos.com.br
 
 
VEJA TAMBÉM:
Aprenda como Importar Produtos – Saiba mais.
Ganhe dinheiro com Decoração de Bolos – Saiba mais.
Fonte: PEGN – Foto: G2 Capitura
Postado por: Dicas de Negócios PME e PortalG2 – https://portalg2.com.br
______________________________________________________
TAGS: capachos, venda de capachos, home office, como ganhar dinheiro, novo negocio, trabalho em casa, como trabalhar em casa, negocio rentável, franquia barata e lucrativa.
porDenis Pereira

6 FRANQUIAS BARATAS DE ATÉ R$ 7 MIL PARA TRABALHAR EM CASA (HOME OFFICE).

Confira oportunidades de negócio para quem deseja investir pouco e administrar uma empresa no home office.


6 Franquias de ate R$ 7 Mil para Trabalhar em casa(Home Office)
É possível ser um franqueado trabalhando de casa, investindo pouco (Foto: Divulgação)

Trabalhar de casa é o desejo de muitos. Uma forma de realizar esse sonho é se tornar um franqueado home-based.

Existem empresas que oferecem a opção de franquia home-office, ou seja, você não precisa de um escritório comercial para ser um franqueado. Se você se interessou por esse modelo, e não pode investir muiito dinheiro, veja seis opções de microfranquias para trabalhar de casa, com investimento de até R$ 7 mil.

Todas as redes estão no Guia de Franquias 2017/2018 de Pequenas Empresas & Grandes Negócios. No total, a edição traz informações sobre mais de 1000 redes. Você pode comprar o Guia nas bancas de todo o Brasil e também fazer seu download no seu tablet. Confira mais informações no aplicativo do Guia de Franquias. Baixe-o aqui.

1. Vilesoft

6 MICROFRANQUIAS BARATAS
Fundada em 1986, em Minas Gerais, a Vilesoft é uma empresa que desenvolve software para gestão de empresas de diversos portes e segmentos. Entre eles, indústria, telemarketing e até de saúde.

Para ser um franqueado home-based da empresa, o investimento é de R$ 1,9 mil.

2. Esthetic Green

MICROFRANQUIAS DE TRABALHAR EM CASA COM COSMÉTICOS
A Esthetic Green é uma união de loja de dermocosméticos e centro de estética. Entre os produtos vendidos pela empresa, há 12 marcas disponíveis, além de 30 serviços de estética

Você pode ter uma franquia em casa da Esthetic Green investindo R$ 1,9 mil.

3. College Personal English

MICROFRANQUIA PARA TRABALHAR EM CASA (HOME OFFICE)
A rede de escolas de inglês College Personal English foi fundada em 1995, por João Araújo, em Minas Gerais. O foco da escola é o ensino do idioma a universitários e, uma das possibilidades são as aulas online.

Os franqueados também podem aderir ao modelo de franquia online, em que ficam responsáveis pelos contatos comerciais, podendo dar ou não as aulas. Para esse modelo, trabalhando em casa, o investimento é de R$ 2,6 mil.


4. AcquaZero

6 MICROFRANQUIAS PARA TRABALHAR EM CASA
A AcquaZero foi criada em 2009 pelo empreendedor Marcos Mendes. A proposta da rede de franquias é lavar o carro gastando menos de um copo de água. O segredo da limpeza diferente está em um produto químico desenvolvido pela própria marca.

O investimento inicial necessário para ter uma unidade da AcquaZero é de R$ 5,5 mil.

5. PremiaPão

MICROFRANQUIA BARATA DE ATÉ R$ 7 MIL
A PremiaPão é especializada na comercialização de publicidade em sacos de pão. Fundada por jovens empreendedores, a empresa tem, hoje, mais de 200 unidades espalhadas pelo Brasil.

Para ser um franqueado home-based da PremiaPão, é preciso investir R$ 6 mil.

6. CI

6 MICROFRANQUIAS PARA TRABALHAR EM CASA
Fundada em 1988, por dois empreendedores brasileiros, a CI é uma empresa de intercâmbios. Ela oferece cursos de idiomas em diversos países, intercâmbio de férias para adolescentes, programas de estágio e de trabalho remunerado, mochilões, cursos profissionalizantes, entre outras opções.

Você pode ter uma franquia da CI em sua casa com o investimento de R$ 7 mil.


Fonte: PEGN – Foto: Divulgação
Postado por: Dicas de Negócios PME e PortalG2 – http://portalg2.com.br

DICAS:

Aprenda como Importar Produtos – SAIBA MAIS.

Microfranquia de Venda de Camisetas – SAIBA MAIS.


______________________________________________________
TAGS: negócio para investir, novo negócio, home office, Negocio em casa, Trabalhar em casa, Franquia Barata, como ganhar dinheiro

porDenis Pereira

COMO GANHAR DINHEIRO NA INTERNET – TRABALHO EM CASA

Descubra várias formas de Ganhar dinheiro, Trabalhando em casa.

Como ganhar dinheiro na internet

Como ganhar dinheiro na internet

Antes de mais nada quero me apresentar;

Meu nome é Denivaldo, sou Técnico em eletrônica com especialização em Telefonia, Informática e Elétrica, Sou Webmaster atuante em Hospedagem e Criação de Sites, Blogs, Portais e etc. Atualmente trabalho também como (SEO) otimização de sites, Lojas e Blogs; Gosto muito de aprender, ver vídeos e cursos On-line onde aprendo tudo que preciso e que tenho vontade de aprender.
Eu trabalho em Casa (Home Office) a mais de 17 anos, e nestes muitos anos trabalhando em casa, aprendi muitas coisas sobre este assunto e tenho muitas dicas, macetes e segredos para ensinar a você que pretende trabalhar no conforto da sua casa onde terá mais tempo para a sua família e ainda ganhando muito dinheiro!

Você esta pronto para ser um Empreendedor?

Se Você esta pensando que vai ser fácil, eu te digo com toda a certeza e segurança: Depende de você!
Ha pessoas com uma grande determinação para vencer, não tem medo de lutar, de se arriscar e até de errar, aprendendo com seus erros e se levantando para continuar da forma certa; É um guerreiro e vencedor! Para este eu digo que vai ser fácil!
Ha outro tipo de pessoa que desiste fácil, que fica chorando pelos cantos, reclamando da vida e que diante de uma dificuldade sempre diz “não vai dar certo“… A estas eu digo desde ja: Você precisa mudar de atitude, crescer e virar um(a) Lutador(a).
Esta disposto a mudar? Se a resposta for sim, continue lendo este artigo…
Se resposta for não, pare de ler este artigo agora mesmo! Continue pegando seu Ônibus, Trem e Metrô lotado pois, esta postagem não é para você mas, sim para os que querem vencer na vida com respeito, honestidade, dignidade e muita força de vontade.
Agora que nos entendemos… Vamos para as dicas, das quais uma servira pra Você.

1- Como ganhar dinheiro na internet – Com Blogs:

Como ganhar dinheiro na internet

Como ganhar dinheiro na internet

Você gosta de escrever? Tem facilidade de desenvolver um texto bem redigido ou uma ideia? É conhecedor de algum assunto popular (Nicho) por exemplo: Dicas de saúde, dicas de cabelos, dicas de culinária e etc… Se a resposta for sim, então Esta dica serve pra Você!

Hoje em dia é muito fácil criar um Blog gastando apenas 40,00 ano, pago ao Registro.br pelo domínio (nome do seu blog) ex: dicasdeculinaria.com.br; O Blog em si é de graça, basta Você entrar no endereço http://blogger.com criar um blog gratuito e começar a escrever matérias para pessoas interessadas no assunto escolhido.
Depois é só se inscrever em sites de afiliados, no Google Adsense.com, e colocar anúncios pagos em seu Blog, e se tiver muito acesso de leitores, poderá vender espaços publicitários para outras empresas do mesmo nicho do seu Blog; Acredite! Eu ja vi Blogs vendendo espaços publicitários por 2.000 reais e ja tinha vendido 5 deles…
Mas não pense que vai ser da noite para o dia! Primeiro Você precisa criar o Blog, configurar um domínio particular, postar pelo menos 3X por semana, divulgar no Facebook, Gmais em todas as redes que achar e depois aguardar por meses até que ele fique conhecido na internet para então começa a ganhar dinheiro.
DICA: Comece agora e logo estará ganhando em dólar…

2-Como ganhar dinheiro na internet – Com E-mail Marketing:

Como ganhar dinheiro na internet

Como ganhar dinheiro na internet

OBS.: Esta ideia também pode ser usada para divulgar a dica de Blog acima.

Muitas pessoas pensam que “Ganhar dinheiro na internet” só é possível com negócios on-line,
Isto é um engano!

Afinal de contas, todos os negócios rentáveis de hoje em dia passam pela internet, que é sem dúvida a mais importante forma de divulgação do mundo, na qual se atinge milhões de pessoas e empresas em um único clique. [ ENVIAR ]… Estou falando de “ganhar dinheiro na internet” com E-mail marketing.

Se você ja tem uma empresa física qualquer e possui um site, contrate o serviço de e-mail marketing para enviar milhares de e-mails com um link do seu site em propagandas, promoções de produtos e muito mais… Seu site receberá muitas visitas e sua empresa fechara centenas ou milhares de negócios…

Mas se você tem um negócio on-line tipo um Blog e quer divulgar para ter mais visitas, contrate o serviço de e-mail marketing para atrair milhares de novos leitores aumentando o número de  visitantes e por consequência terá mais ganhos em Dólares e Reais.
Mais detalhes deste incrível serviço, digite no Google: Serviço de e-mail marketing.

3-Como ganhar dinheiro na internet – Com Produtos Importados:

Todo mundo sabe que comprar e vender produtos da China e dos Estados Unidos da muito lucro, o que ninguém sabe direito é como fazer isto da forma correta, com nota fiscal e garantia de produto e entrega. Então vamos dar um norte pra você que pretende embarcar nesta ideia de Importação de Produtos como: Camisetas, Relógios, Perfumes, Peças de carro, Sapatos de marcas famosas, Cosméticos… Ganhando até 3 X mais que o valor comprado.

Ha muitos vídeos sobre este assunto na internet (youtube) ensinando como importar produtos dos Estados Unidos e China; A dica é assistir vários vídeos, pegando um pouco aqui e ali. Desta forma e com um pouco de boa vontade e esperteza Você poderá aprender vários detalhes de como importar produtos dos Estados Unidos e China sem precisar saber Inglês ou Chines.
Mas ainda precisara descobrir quais são os melhores fornecedores e outros detalhes importantes para uma compra ideal com toda a segurança. Use a mesma estratégia acima!

Mas se você estiver disposto(a) a pagar por estas informações, AQUI Tem um curso online que qualquer pessoa poderá fazer e aprender de forma muito simples, (basta ter um computador, Tablete ou Celular com internet). Neste curso, os professores ensinam passo a passo como importar vários tipos de produtos, além de fornecer listas de sites e fornecedores de produtos confiáveis; Você aprende e pratica facilmente, importando pra você ou para vender para seus amigos, parentes, no Mercado Livre e até mesmo em lojas físicas e Online.
Se quiser saber mais sobre este curso muito bom que indico sempre, clique em:  Mais detalhes.

Dica dada, agora vamos para a próxima dica que servira também para quem vai importar.

4- Como ganhar dinheiro na internet – Através de Loja Online:

Como ganhar dinheiro na internet - Através de Loja Online

Como ganhar dinheiro na internet

Mesmo com cenário nacional desfavorável, o comércio eletrônico seguiu crescendo. Só nos seis primeiros meses de 2016 o faturamento total do e-commerce subiu 5,2%, chegando a R$ 19,6 bilhões, conforme a E-bit. E para 2017 os estudos apontam para um crescimento ainda maior de aproximadamente 8% chegando a 44,06 Bilhões. Dito isto! Vamos para a próxima dica de como ganhar dinheiro na internet.
Criação de uma loja Online ou E-commerce. 
Existe vários tipos de lojas online no mercado, inclusive algumas gratuitas mas, se você pretende levar a serio e ainda ter suporte técnico e apoio de um profissional, sugiro que você compre uma Loja e pague a mensalidade que lhe dará todo o suporte técnico necessário; Uma loja padrão custara em torno de 700,00 pago em até 12 X em sites da internet.
DICA: Procure um profissional próximo de você! Acredite será melhor na hora das dúvidas e apoio técnico.

O que vender?

Lembra dos produtos importados sugeridos na dica acima? Com a loja, você poderá vende-los e mais  uma infinidade de coisas; Da pra vender qualquer coisa em Lojas online que dispõem de categorias… Ex: Joias, Roupas, Relógios e etc.
Com uma Loja Online, da pra vender até produtos digitas do tipo: E-Book, Template, Apostila para (Download).

Como divulgar?

Você poderá divulgar  no Facebook, no Gmais, no Instagram, em Campanhas do Google ADWords, Bing e Poderá também fazer divulgação através de e-mail marketing, disparando para milhares de e-mails de sua lista ou ainda poderá comprar uma…
Gostou desta ideia?
Pronto(a) pra começar?
Então mãos a obra!

5- Como ganhar dinheiro na internet – Através de Vídeos no YouTube:

Como ganhar dinheiro na internet - Através de Vídeos no YouTube

Como ganhar dinheiro na internet

Você ja deve ter assistido muitos vídeos no YouTube até hoje, não é mesmo? Provavélmente devido a uma dúvida que você teve sobre um determinado assunto… Mas acredito que nunca pensou em fazer um…  Então ai vai mais uma dica de como ganhar dinheiro na internet – no conforto da sua casa:
Para esta dica Você precisara de no mínimo um celular com uma boa câmera de filmagem ou uma maquina fotográfica com câmera embutida.

Vamos saber um pouco mais…

Os YouTubers, como são chamados, podem ganhar até 8 milhões como é o caso do:

PewDiePie: o comediante Sueco conhecido pelos vídeos bem humorados na rede e lucra cerca de US$ 8 milhões.
O Whindersson Nunes: um piauiense que ganhou milhares de fãs fazendo vídeos com paródias de música.
O Felipe Neto: é brasileiro, que criou um dos primeiros canais do YouTube no país.

Mas e Você?
Espero que você tenha a coragem e determinação para criar um canal e cuidar dele de tal maneira que seja muito acessado e que lhe de milhares de Dólares!
Entenda… Só depende de você, da sua força de vontade e determinação.

DICA: Para saber mais sobre como ser um YouTuber, basta buscas vídeos no Google ou mesmo no YouTube. Aprenda tudo que puder e mãos a obra!

VEJA TAMBÉM:

Os YouTubers estão com tudo. Neste mês, a Forbes publicou uma lista com os dez criadores de conteúdo do site mais bem pagos do mundo. Em primeiro lugar  …

6- Como ganhar dinheiro na internet – Venda de produtos digitais:

 

Como ganhar dinheiro na internet - Venda de produtos digitais

Como ganhar dinheiro na internet

Você ja deve ter ouvido falar muito de Afiliado ou produtor de produtos digitais, não é mesmo?
Então vou te falar de um dos mais lucrativos negócios online de agora e sem dúvidas também do futuro; Eu estou falando do produtor de produtos digitais.
Neste momento você pode estar pensando o que são produtos digitais?
Então vamos a sexta dica de como ganhar dinheiro na internet produtos digitais:

Produtos digitais nada mais são do que Vídeo aulas, e-books, Templates, Áudio-books, e etc…
Um produtor de um produto digital pode vender uma cópia do seu produto para milhares de pessoas em um único dia, semana ou mês, ganhando dezenas, centenas, milhares de Reais.

Como ele faz isto?

Imagine que exista uma plataforma com aproximadamente 700 mil afiliados, vendendo produtos digitais de um produtor; Digamos que o produto custe 100,00 e que cada afiliado venda um por semana… Veja: 700 X 100 X 4 = 280.000 mês. Gostou? Então que tal você aprender a ser um produtor de produtos digitais ou um Afiliado vendedor de produtos digitais em seu Blog?
Material de apoio: Como se tornar um Afiliado de Sucesso!

Gostaria de saber como?

A resposta é muito complexa, então vou apontar caminho das pedras  para você aprender tudo sobre como ser um afiliado e como ser um produtor digital https://academy.club.hotmart.com.

Só uma coisa: Quando você estiver ganhando muito dinheiro, lembre-se de mim e mande um pouco ok?

Seis é um número legal, então vou ficando por aqui.
Espero que você tenha gostado das 6 dicas de como ganhar dinheiro na internet.
A minha torcida é que uma delas sirva pra você, abandonar o Ônibus, Metrô ou Trem lotado e que consiga ganhar muito dinheiro no conforto da sua casa, em seu novo Home Office!

Se você gostou Indique, Compartilhe ou deixe o seu recado abaixo ok.

Um abraço e muito boa sorte!

LEIA TAMBÉM:

Como Ganhar dinheiro com Importação de produtos

Como ganhar dinheiro com venda de comida

Por: Denivaldo Pereira do Dicas de Negócios PME e PortalG2
Fotos: Divulgação.

____________________________________________
TAGS:
como ganhar dinheiro na internet, como ganhar dinheiro, 
Como ganhar dinheiro na internet

 

porDenis Pereira

7 DICAS PARA MONTAR UMA LOJA ONLINE OU E-COMMERCE

Montar uma loja online terá espaço-modelo na Feira do Empreendedor do Sebrae-SP

montar uma loja online

montar uma loja online

E-commerce brasileiro cresceu 8% em 2016 (Foto: Pexels)
O último ano foi bom para o comércio eletrônico brasileiro. Enquanto o varejo em geral amargou retrações, quem optou em montar uma loja online tive crescimento de 8% no ano passado, segundo dados da Ebit. Para Diego Smorigo, consultor do Sebrae-SP, 2017 deve ser ainda melhor. “O e-commerce é um mercado sem fronteiras. Cada vez mais, as empresas estão adotando o serviço como uma alternativa de canal de vendas”, afirma. De olho nesta tendência, o Sebrae-SP estreia na Feira do Empreendedor deste ano, que acontece entre os dias 18 e 21 de fevereiro, no Pavilhão do Anhembi, em São Paulo, um espaço-modelo para o e-commerce. A área será voltada para todos os visitantes que estão pensando em investir neste tipo de negócio.
O ambiente funcionará como um “grande notebook aberto”, onde empreendedores que atuam com e-commerce contarão suas histórias por meio de videoconferências, enquanto interagem com os consultores do Sebrae-SP. A proposta é detalhar toda a trajetória empreendedora, desde a concepção da ideia até as principais dificuldades enfrentadas pelo negócio. As apresentações devem durar de 20 a 30 minutos e o espaço tem capacidade para receber 150 visitantes por sessão. São esperadas 15 mil pessoas ao todo, durante os quatro dias de evento.
A estimativa é quase quatro vezes maior do que a dos outros espaços-modelo, que esperam receber até 4 mil visitantes ao longo do evento. Para o consultor do Sebrae-SP, a novidade deve atrair mais pessoas porque o e-commerce é o único capaz de alavancar diretamente todos os setores representados na feira. “O comércio eletrônico serve para qualquer tipo de negócio, desde as oficinas mecânicas, que podem agendar serviços, até os salões de beleza, que vendem produtos por meio do seu site”, diz Smorigo.
O consultor listou uma série de dicas e recomendações para quem está pensando em investir e se destacar no segmento.

1. É preciso convencer o cliente

Quem está pensando em investir em um e-commerce precisa entender que o modelo de venda, se comparado ao da loja física, é muito diferente. No ponto tradicional, o processo todo é auxiliado pelo vendedor, que é responsável por influenciar os consumidores no momento de decisão. Já no mundo virtual, o empreendedor não pode contar com essa “força” na hora da venda. Por isso, Smorigo indica: a plataforma deve ser montada para agradar o público-alvo, com layout e linguagem que tenham a ver com essas pessoas. Dessa forma, fica mais fácil conquistar quem compra online – mesmo quem usa as lojas físicas para testar os produtos. “Há quem teste o produto na loja e realize a compra na hora, pelo celular. Se a sua plataforma oferecer uma boa experiência, as chances de você conquistar aquela compra aumentam.”

2. Entrega rápida faz diferença

Outro fator que pesa contra os comércios eletrônicos é o imediatismo. Para alguns clientes, a conveniência de levar o produto para casa na hora conta mais que os descontos do e-commerce. Por isso, o consultor do Sebrae-SP indica que o site ofereça modelos de entrega rápida. Assim, será mais competitivo em relação às lojas físicas.

3. Força na capacitação

Escolher o produto, definir o cliente e desenvolver um modelo de negócio. Quem quer abrir um e-commerce precisa ter esses fatores delimitados. Além disso, não basta ter expertise somente na área de marketing, por exemplo. “O empreendedor deve identificar com antecedência as áreas em que mais falha”, diz o consultor. Por isso, ele indica que o empreendedor procure o Sebrae-SP na Feira do Empreendedor. Além do espaço-modelo, os visitantes poderão se reunir com consultores e obter capacitação em outras áreas. “A ideia é dar todo o suporte possível para quem está pensando em abrir um e-commerce”, afirma.

4. Não é tão simples quanto parece

Existem no mercado plataformas prontas de comércio eletrônico. No entanto, fazer esse tipo de negócio dar certo está longe de ser uma missão simples. “Quem montar uma loja online sem o planejamento necessário fatalmente vai fechar em pouco tempo”, diz o consultor do Sebrae-SP. Segundo o especialista, empresários que já têm lojas físicas costumam cometer esse erro. “Ele precisa saber que o mundo virtual possui suas próprias nuances. É uma operação completamente diferente, que exige muito estudo e planejamento”, diz.

5. Cuidado na transição

Se o empreendedor possui um negócio tradicional, ele já deve ter desenvolvido uma operação logística. Talvez tenha também um software de gestão e um bom conhecimento de mercado. Essa estrutura será útil na transição da empresa para o comércio eletrônico. Segundo Smorigo, nessa hora, o empreendedor terá de investir no site, incluindo conteúdo e boas fotos dos produtos. O consultor também faz um alerta: cuidado com a gestão de estoque. Como há duas operações para o empresário gerenciar – a física e a online –, o acompanhamento do inventário fica mais complexo. Se o item acaba no estoque, não pode continuar disponível no e-commerce.

6. Procure se destacar

Os grandes players são pouco especializados. Muitos têm se transformado em grandes marketplaces, contando com a operação de diversas lojas dentro de um grande agregador. Por isso, a empresa menor ou iniciante pode focar em nichos e montar uma loja online. Quando o negócio se identifica com um público específico e o fideliza, ganha destaque no mercado. “Há quem possa achar a segmentação um limitador, mas essa estratégia se mostra mais assertiva”, diz Smorigo. Outra dica é investir em marketing digital, como AdWords do Google e Facebook. Essas ações geram engajamento entre os clientes e a sua loja. “É um esforço de mídia que, no meio online, traz muito retorno.”

7. É um setor em alta

Com o aumento da confiança das pessoas em realizar transações online, montar uma loja online vem ganhando cada vez mais força. Para Diego Smorigo, é um mercado sem fronteiras, com muito a crescer no país ainda. “Antes a pessoa tinha receio de colocar os dados do seu cartão de crédito em um e-commerce, por exemplo. Isso está mudando porque as empresas têm passado segurança.” Outro fator que ajuda o comércio eletrônico é o desenvolvimento de plataformas para os smartphones. “Dessa forma, todo mundo pode andar com seu produto no bolso. Teremos um crescimento exponencial nos próximos anos”, afirma o consultor.
Veja também:
Fonte: PEGN – Foto: Pexels
Postado por: Dicas de Negócios PME e PortalG2 – http://portalg2.com.br
 
_______________________________________
TAGS: comércio eletrônico, vendas, sebrae-sp.
porDenis Pereira

COMO ABRIR UM NEGÓCIO EM CASA (HOME OFFICE)

Montar um home office pode ser uma boa alternativa para economizar com custos de uma empresa e ficar perto da família, mas é preciso estar atento a alguns cuidados

como-abrir-um-negocio-em-casa
A maior vantagem de montar seu escritório em casa é o custo (Foto: ThinkStock)

Para quem toma a decisão de trabalhar por conta própria, um dos primeiros desafios é decidir onde o empreendimento vai funcionar. Mesmo para quem é autônomo e passa o dia na rua, é preciso ter um local para organizar as contas, planejar compras e entregas e até mesmo produzir o que vai vender.

VEJA TAMBÉM:

Em tempos de aperto de cinto, alugar uma sala comercial ou procurar um espaço compartilhado envolve custos que nem sempre o empreendedor é capaz de absorver. Diante desse cenário, trabalhar em casa é a escolha natural.

A vantagem mais evidente de montar seu escritório em um cômodo da casa é o custo: além do valor do aluguel, o empreendedor vai economizar com o trajeto até o trabalho e poderá almoçar em casa todos os dias. Com uma mesa, acesso à internet e uma linha telefônica, é possível trabalhar com e-commerce ou representação comercial. Se for necessário armazenar alguns produtos para usar como mostruário, uma pequena sala consegue dar conta.

O problema é que nem tudo é vantagem no home office. Os riscos e as limitações são grandes, e podem atrapalhar o negócio de quem não está preparado. “Além dos cuidados comuns que qualquer empresa exige, é preciso dedicar uma dose extra de organização para fazer funcionar. Em primeiro lugar, separar a vida da casa da do trabalho. Isso requer disciplina: ter um espaço reservado para o trabalho e todo o cuidado para não se distrair com as coisas do lar”, diz o consultor do Sebrae-SP Fabiano Nagamatsu.

Segundo ele, o empreendedor que trabalha em casa precisa estabelecer uma rotina com início, parada para almoço e fim da jornada. “O empresário deve vestir-se de acordo. Bermuda, chinelo ou pijama durante o expediente não combinam. Tem de entrar no clima da cabeça aos pés literalmente”, afirma Nagamatsu. As contas de casa e as da empresa também nunca devem se misturar – como em uma empresa comum, pessoa física e pessoa jurídica são instâncias diferentes.

Dependendo do ramo de atividade, o empreendedor também precisa de um espaço para receber clientes ou fazer reuniões com fornecedores e parceiros. Nesse caso, o consultor afirma que o cenário ideal é ter uma entrada independente. “A atitude do empreendedor faz muita diferença quando ele monta o negócio onde mora”, diz.

Horários:

Montar um espaço para trabalhar em casa foi a saída que Priscilla de Jesus Trindade, 33 anos, encontrou depois que a empresa em que trabalhava como assistente administrativa faliu. Ela já fazia adesivos para unhas para as colegas de trabalho – e perder o emprego foi o estímulo que faltava para levar a produção a sério.

Em um espaço fechado no quintal de casa, Priscilla produz os adesivos que vende pela internet e para salões de beleza. Antes o pai a ajudava com as entregas, mas atualmente ela está fazendo tudo sozinha. “Hoje faço o desenho, todo o controle financeiro e uma vez por semana saio para fazer as entregas e colocar produtos no correio”, conta.

Para Priscila, que hoje é Microempreendedora Individual (MEI), a vida como empreendedora a partir de casa é muito mais recompensadora do que a antiga vida de funcionária, apesar de algumas dificuldades. A principal delas, por enquanto, é adaptar-se o horário “comercial” mesmo estando a poucos passos do quarto e da cozinha de casa. “Estou tentando me adaptar a um horário de trabalho normal. Hoje fico muitas vezes trabalhando até de madrugada e nos fins de semana, ainda mais quando entra alguma encomenda mais urgente”, diz.

Outra questão que deixa Priscilla ainda um pouco perdida é em relação ao fluxo de caixa. Como as entregas são feitas para vários clientes e a quantidade de pagamentos é pulverizada, às vezes é difícil enxergar onde está o dinheiro. “Na empresa você sabe que tem um salário no final do mês, aqui eu às vezes me perco com os recebimentos”, conta. Mesmo assim, a empreendedora não sente saudades do emprego fixo: pelo contrário, pretende aprimorar-se na gestão.

Adaptação:

Alguns segmentos são mais indicados para quem pretende trabalhar em casa: e-commerce e representação comercial são os mais comuns. Artesanato e produtos alimentícios também não demandam muito espaço além de um pequeno cômodo para armazenamento ou um freezer horizontal. “Evite negócios que exijam linha de produção ou que produzam barulho, cheiro, que usem produtos químicos ou que provoquem muita movimentação de gente, porque isso vai interferir na vida dos moradores da casa e dos vizinhos”, diz Nagamatsu.

O consultor do Sebrae-SP também lembra que trabalhar em casa pode ser um pouco mais complicado para quem mora em apartamento. É preciso respeitar as regras do condomínio e verificar se há algum tipo de licença especial para exercer a atividade desejada.

A empreendedora Rosana Sacramento, 45 anos, proprietária da Red Onions Culinária Saudável, teve de alugar um pequeno imóvel para instalar sua cozinha, onde produz alimentos totalmente livres de glúten. “No apartamento eu não teria autorização dos órgãos sanitários”, diz.

Antes de empreender, Rosana trabalhava no setor de eventos de uma grande empresa. Ela viajava muito e não tinha tempo para ficar com o filho, hoje com oito anos. Trabalhar por conta própria foi uma alternativa para permanecer mais próxima à família e transformar uma vocação – cozinhar – em profissão. Mas as dificuldades são muitas: à noite, em casa, a empreendedora vai para o “terceiro turno”, controlando planilhas financeiras, elaborando listas de compras e fazendo a divulgação da empresa nas redes sociais.

O marido, autônomo, consegue ajudar com as compras e com as entregas “Sou praticamente todos os departamentos sozinha”, diz Rosana. Atualmente, para tentar aumentar o faturamento, ela passou a comercializar marmitas saudáveis. “O custo do aluguel está impactando no caixa da empresa. Além disso, meus insumos são muito altos”, conta.

Vale a pena trabalhar em casa?

Pontos positivos:

– Redução de custos com aluguel, transporte e alimentação na rua.

– Possibilidade de escolher os horários de trabalho.

– Estar mais próximo à família para almoçar e jantar, com ganhos para a qualidade de vida.

Pontos negativos:

– Risco de misturar vida doméstica e trabalho, principalmente em relação às contas.

– Falta de disciplina com horários e compromissos.

– Espaço inadequado para receber clientes e fornecedores, assim como para armazenar produtos.

– Pode ser solitário para quem gosta de interagir com colegas.

Fonte: Fabiano Nagamatsu, consultor do Sebrae-SP

Portado por Dicas de Negócios PME e Portal G2 – http://portalg2.com.br


porDenis Pereira

KIT DE ARTESANATO PARA TRABALHAR EM CASA – HOME OFFICE

Olavo Cardenas desenvolveu produto para alavancar o lucro. Em dois meses, o empresário já comercializou 200 kits.

Hoem Office
Fotos: Vídeo Captura Portal G2



A empresa de Olavo Teixeira Cardenas está no ramo de fabricação de botões para forrar há 59 anos. O empresário faz parte da a segunda geração no comando da empresa. Para não ser atingido pela crise econômica nos negócios da família, Olavo criou um kit de artesanato. Uma invocação que alavancou o faturamento dos negócios.

O kit artesanato é uma maleta que foi criada para o pequeno empresário ou pessoa que quer desenvolver atividade em casa. A ideia foi facilitar a vida de quem quer trabalhar com artesanato. O kit, segundo o empresário, tem tudo o que precisa para iniciar um negócio.


Olavo levou um ano para desenvolver o produto, com investimento de R$150 mil reais em equipamentos e pesquisas. A empresa agora vende dois modelos: um completo, que custa R$ 366, e o compacto, por R$ 191.

Em dois meses, Olavo comercializou 200 kits. Ele também dá cursos de estratégias de vendas para clientes.
Maria de Fátima Nunes, que é funcionária pública, comprou o kit numa feira de empreendedorismo e, em um mês, ela já faturou R$600.


CONTATOS DO FABRICANTE CARDENAS:

Rua Madre de Deus, 1271 – Mooca
São Paulo/SP – CEP: 03119-001
Telefone: (11) 2601-2955
Site: comercial@cardenas.com.br
Email: comercial@cardenas.com.br
Fanpage: www.facebook.com/kitartesanato.com.br



MAIS DICAS:

Fonte: PEGN – G1 / Foto: Vídeo Captura PortalG2.
Postado por: Dicas de Negócios PME e PortalG2 – http://www.portalg2.com.br