Categoria Franquias lucrativas

porDenis Pereira

Microfranquia barata – Invista 700,00 e ganhe até 4 Mil por mês – Confira!

Empreendedora criou microfranquia de tratamento de cabelos em domicílio.

 

O investimento inicial no negócio é bem baixo: R$ 700.

 

 
microfranquia barata

microfranquia barata

 
O setor de beleza não tem o mesmo brilho de pouco tempo atrás, mas ainda dá lucro para quem sabe buscar a clientela. Foi o que aconteceu com uma empreendedora de São Paulo que criou uma microfranquia de tratamento de cabelos em domicílio. A novidade agradou, até porque o investimento inicial no negócio é bem baixo: R$ 700.
 
O brasileiro está gastando menos com produtos de higiene e beleza. No ano passado, a queda foi de 2,5% nas vendas. E neste cenário, se deu bem quem se reinventou. A ideia de Selene Ferreira de criar a microfranquia surgiu quando ela percebeu que a crise e o desemprego fizeram disparar a procura por pequenos empreendimentos: “Até aquelas que estão desempregadas têm sempre um valor guardado, um parente, um marido, uma mãe que ajuda. Então, com pouco investimento ela começa já um modelo de negócio como este e começa a ganhar”.
 
Selene estudou o negócio por nove meses e investiu R$ 50 mil. O pulo do gato foi fazer parceria com uma grande rede de salões de beleza, que fornece os produtos a preço de fábrica para ela. “Tem uma grande oportunidade daquelas pessoas que precisam de um trabalho começarem um negócio mesmo que seja simples, mas tendo a possibilidade de crescer com esse pequeno negócio, com esse pequeno investimento”, afirma Nilton Molina, diretor técnico da rede.
 
A microfranquia tem malas com kits para tratamento de cabelo, como xampu, máscara, secador, escova, prancha e toalha. O modelo mais barato custa R$ 700. A pessoa pode fazer até 20 aplicações com o produto e já consegue faturar R$ 4 mil por mês. O preço baixo atraiu muitos interessados e em três meses Selene vendeu 52 malas.
 
Cada micro franqueado recebe treinamento de dois dias, aprende a técnica de uso dos produtos com noções de gestão do negócio. Mas ter o kit não é garantia de faturamento e o maior desafio é vender. A dica é começar divulgando para amigos e nas redes sociais. “A ideia é que ela compre um produto e ela preste um serviço, que na prestação de serviço a rentabilidade cresce muito e que ela revenda e mantenha essas clientes dela com a manutenção desse produto”, orienta Selene. 
 
 
VEJA TAMBÉM:
Aprenda como Importar Produtos – Saiba mais.
Ganhe dinheiro com Decoração de Bolos – Saiba mais.
 
EWOÉ
Alameda Madeira, 162, sala 1406 – Alphaville
São Paulo/SP – CEP: 06454-010
Telefone: (11) 4382-3609
www.ewoe.com.br
 
 
Por: Dicas de Negócios PME
Postado por: Dicas de Negócios PME e PortalG2 – https://portalg2.com.br
 
____________________________________________________________
TAGS: Franquia barata, como ganhar dinheiro, cabeleireira, franquia, home office, trabalho em casa
porDenis Pereira

Franquia lucrativa de pizza é sucesso de vendas – confira!

Ao invés de desistir, ele refletiu sobre suas falhas e recomeçou.
Hoje faz sucesso com uma rede de pizza customizada.

franquia lucrativa

franquia lucrativa


No mundo dos negócios é preciso saber se reinventar. Foi o que fez um empresário que viu sua rede com 50 franqueados fechar. Ao invés de desistir, o empreendedor aprendeu com as suas falhas e recomeçou. Hoje, comanda uma nova franquia que faturou R$ 8 milhões ano passado.

Oito anos atrás, quando tinha só 24 anos, Rafael Soares criou uma rede de frozen iogurte, na época, o negócio da moda. A procura era tanta que ele botou em prática um plano ambicioso: “A gente começou a franquear a partir do quinto mês de operação, não tínhamos um histórico de consumo, não sabíamos a curva da tendência”.

No começo, deu certo: chegou a ter 50 franquias, abriu fábrica própria, mas logo percebeu que não estava sozinho no mercado. “A facilidade pra você operar um negócio de frozen iogurte era simples demais e aí aconteceu uma enxurrada de lojas e todo mundo achava que ia ser o novo campeão de vendas da sua região. 

O mercado saturou e o consumidor perdeu a percepção de valor”, conta Rafael.
Diante da diminuição drástica do faturamento, o empresário enxugou custos: fechou a fábrica e encerrou todos os contratos de forma amigável. Era a hora da virada: “Chegou um momento que todos percebemos que não conseguíamos mais mudar o comportamento das pessoas perante o consumo do produto e aí surgiu a reinvenção, a criação de um novo modelo de negócio que pudesse tornar perene um negócio de longo prazo”.

Franquia lucrativa de pizzas:

A sacada de mestre do Rafael foi usar as principais deficiências do primeiro negócio, para não errar no segundo. Para isso, investiu em um produto clássico, só que com uma cara nova: pizza customizada. O cliente monta a pizza como quiser. São mais de 30 ingredientes e custa a partir de R$ 11,90. Em um minuto e 40 segundos, a pizza sai prontinha para o cliente.

“Nós vimos que o mercado de pizza em praças de alimentação em atendimento rápido tinha um oceano azul a ser trilhado, e uma reinvenção do modelo pra ter um produto cada vez mais fresco e personalizado”, conta Rafael.

A novidade funcionou no mercado e hoje o empresário tem duas lojas próprias e já vendeu 11 unidades em menos de um ano da abertura do Franqueamento. O faturamento, que foi de R$ 4 milhões em 2015, passou para R$ 8 milhões no ano passado.

Segundo a consultora Mercia Machado, é possível se aprender com o insucesso, com a falha: “Quando a gente aprende com o insucesso, isso deixa uma marca na gente. Agora também faz com que a pessoa tenha um crescimento pessoal e profissional e isso tem que refletir no novo negócio”.

No azul novamente, depois de uma montanha-russa, Rafael mostrou ter características muito importantes para um empresário: resiliência, ou seja, saber enfrentar bem as adversidades e capacidade de adaptação.


VEJA TAMBÉM:
Aprenda como Importar Produtos – Saiba mais.
Ganhe dinheiro com Decoração de Bolos – Saiba mais.
 


OVEN PIZZA
Rua Capitão Pacheco e Chaves, 313, Mooca
São Paulo/SP – CEP: 03126-000
Telefone: (11) 3095-4591
Email: franquias@oven.com.br
www.oven.com.br

MOOCA PLAZA SHOPPING
Rua Capitão Pacheco e Chaves, 313, Mooca
São Paulo/SP – CEP: 03126-000
Telefone: (11) 3548-4502.
Email: sac.moocaplaza@brmallsadm.com.br
www.moocaplaza.com.br

GSPP SP
CONSULTORA MÉRCIA MACHADO VERGILI
Av. Queiroz Filho, 1700, Sala 318 – Torre Star – Vila Lobos Office Park
São Paulo/SP – CEP: 05319-000
Telefone: (11) 3539-7049
Fanpage: https://www.facebook.com/soarespereiraconsultoria/?fref=ts
https://gsppconsultoria.com.br/#home


Fonte: PEGN / Fotos: Vídeo Captura PortalG2 
Postado por: Dicas de Negócios PME e PortalG2 – https://portalg2.com.br
 
_________________________________________________________
TAGS:
Franquia, dicas de negócios, ideia de negócio, pizza, pizzaria
porDenis Pereira

GANHE 15.000,00 MÊS com Microfranquia BARATA que é um SUCESSO!

No Brasil existem mais de 500 opções de microfranquias Baratas e de baixo risco para pequenos empresários.

ganhe 15-00000 mes

ganhe 15-00000 mes

 
Um investimento barato e de baixo risco até parece mentira, mas existe: são as microfranquias. No Brasil, tem mais de 500 opções deste modelo de negócio, um deles é para vender tapete.
 
Saber vender faz parte da rotina do empresário Gustavo Santos e ser um bom observador também. Ele é um dos franqueados de uma rede curitibana que produz tapetes e capachos personalizados para empresas.
 
Gustavo trabalhava em banco, mas sempre quis ser dono do próprio negócio. O sonho se concretizou quando ele soube que a empresa tinha o formato de microfranquia, modelo de negócio com valor de investimento até R$ 90 mil.
 
“As redes atuantes dentro desse mercado de microfranquias são redes que nasceram como microfranquias ou redes que têm investimento maior, mas que adaptaram o modelo de negócio para investimentos mais baixos”, explica o coordenador de microfranquias ABF, José Rubens Oliva.
“Há 39 anos, a gente tem uma equipe de varejo que faz venda de tapete personalizado para todos os segmentos, como é um negócio que dava muito certo, a gente queria replicar esse modelo para o Brasil todo, e o jeito melhor de fazer isso foi tendo a microfranquia”, fala Francisco Tramujas, gestor da rede.
 
“É um segmento que está crescendo. Muitas vezes, grandes marcas estão entrando nesse segmento e novas franqueadoras estão entrando porque entendem que esse é um modelo de expansão sustentável tanto para a franqueadora, tanto para o franqueado”, diz José.
 
Uma das vantagens para quem quer investir numa microfranquia é poder trabalhar de dentro de casa, como é o caso do Gustavo, que há dois anos transformou a sala em escritório. “Desde que você tenha disciplina para trabalhar, a estrutura é enxuta, mesa, computador, tablet, que me ajuda bastante nas visitas, e é isso: a empresa está montada”, explica Gustavo.
 
Na época, ele investiu R$ 10 mil no negócio. Hoje, para se tornar um franqueado, o valor é até menor: R$ 7.990.  O Gustavo recuperou o investimento em três meses. Hoje ele fatura R$ 15 mil por mês vendendo os tapetes personalizados para academias, empresas e lojas. O produto fez tanto sucesso que uma rede inteira de loja de bolos virou cliente.
 
“É uma rede de lojas, hoje eles têm 320 lojas, espalhadas pelo país, eu entrei com o objetivo de vender paara uma única loja e hoje eu estou atendendo a rede toda”, conta Gustavo.
 
“Ele foi muito atencioso, genuíno interesse mesmo. Eu gostei bastante da forma como ele nos abordou na loja”, conta Vagner Simões, dono da loja de bolos.
 
A fábrica de tapetes tem hoje 106 franqueados como o Gustavo. A meta é chegar a 250 nos próximos dois anos.
 
“É um segmento que está crescendo. Muitas vezes, grandes marcas estão entrando nesse segmento e novas franqueadoras estão entrando porque entendem que esse é um modelo de expansão sustentável tanto para a franqueadora, tanto para o franqueado”, completa José.
 
“Sempre trabalhei de carteira assinada, eu sempre fui CLT. Foi o meu primeiro negócio, está sendo o meu primeiro negócio e eu estou gostando”, completa Gustavo.
 
KAPAZI INDÚSTRIA E COMÉRCIO DE CAPACHOS
Rua das Amoreiras, 270 – Almirante Tamandaré
São Paulo/SP – CEP: 83507-630
Site: www.cooperkap.com.br / www.kapazi.com.br
Email: marketing@kapazi.com.br
 
COOPERKAP
Telefone: (11) 9 8753-0898
Email: franqueado105@cooperkap.com.br
Site: www.cooperkap.com.br
 
CASA DE BOLOS
Rua Teodoro Sampaio, 636 – Pinheiros
São Paulo/SP – CEP: 05405-050
Telefone: (11) 3539-7600
Site: www.casadebolos.com.br
Email: beneditocalixto@casadebolos.com.br
 
 
VEJA TAMBÉM:
Aprenda como Importar Produtos – Saiba mais.
Ganhe dinheiro com Decoração de Bolos – Saiba mais.
Fonte: PEGN – Foto: G2 Capitura
Postado por: Dicas de Negócios PME e PortalG2 – https://portalg2.com.br
______________________________________________________
TAGS: capachos, venda de capachos, home office, como ganhar dinheiro, novo negocio, trabalho em casa, como trabalhar em casa, negocio rentável, franquia barata e lucrativa.
porDenis Pereira

Ganhe 1000 Mil Reais por Evento em Van de Salão de Beleza Móvel em Festas Infantis

Empresária investiu R$ 110 mil no novo negócio. Van é customizada e tem mais de mil opções de cosméticos e acessórios.

Ganhe 1000 Mil Reais por Evento

Ganhe 1000 Mil Reais por Evento

 
No setor de festas infantis nem sempre é fácil agradar o público. Pensando nisso, a empresária Gabrielle Sant’Ana criou a van da beleza, um salão de beleza infantil móvel.
 
Antes de colocar essa ideia em prática, Gabrielle teve uma confecção. Ela vendeu esse negócio, o carro e investiu R$ 110 mil no novo negócio. 
 
Só para adaptar a van, foram R$ 40 mil. “A van é inteirinha customizada, tem cílios, é toda envelopada. Dentro, transformamos em um salão de beleza. 
 
Temos mais de mil opções em cosméticos e acessórios importados, esmaltes, penteadeira. Tudo que tem maquiagem e itens de beleza as crianças adoram”.
 
A própria empresária dirige o salão móvel. Ela faz de seis a oito festas por mês e cobra a partir de 
R$ 1 mil por evento. Segundo Gabrielle, essa é a primeira van de muitas: “É um mercado promissor, estamos em expansão”.
 
BEAUTY & FUN
Rua Rubem Braga, 58 – Sala 902 – Melville Empresarial I e II
Barueri /SP – CEP: 06485-365
Telefone: (11) 9 4204-2040
Email: beautyandfun@outlook.com
www.beautyandfun.com.br
 
 
Fonte: PEGN – Fotos: Vídeo Captura Portal G2
Postado por: Dicas de Negócios PME e PortalG2 – http://portalg2.com.br
 
DICAS:

Aprenda como Importar Produtos – SAIBA MAIS.
 
Microfranquia de Venda de Camisetas – SAIBA MAIS.
 
 
______________________________________________________
TAGS: negócio para investir, novo negócio, Negocio móvel, Trabalhar em van, Franquia, como ganhar dinheiro
porDenis Pereira

6 FRANQUIAS BARATAS DE ATÉ R$ 7 MIL PARA TRABALHAR EM CASA (HOME OFFICE).

Confira oportunidades de negócio para quem deseja investir pouco e administrar uma empresa no home office.


6 Franquias de ate R$ 7 Mil para Trabalhar em casa(Home Office)
É possível ser um franqueado trabalhando de casa, investindo pouco (Foto: Divulgação)

Trabalhar de casa é o desejo de muitos. Uma forma de realizar esse sonho é se tornar um franqueado home-based.

Existem empresas que oferecem a opção de franquia home-office, ou seja, você não precisa de um escritório comercial para ser um franqueado. Se você se interessou por esse modelo, e não pode investir muiito dinheiro, veja seis opções de microfranquias para trabalhar de casa, com investimento de até R$ 7 mil.

Todas as redes estão no Guia de Franquias 2017/2018 de Pequenas Empresas & Grandes Negócios. No total, a edição traz informações sobre mais de 1000 redes. Você pode comprar o Guia nas bancas de todo o Brasil e também fazer seu download no seu tablet. Confira mais informações no aplicativo do Guia de Franquias. Baixe-o aqui.

1. Vilesoft

6 MICROFRANQUIAS BARATAS
Fundada em 1986, em Minas Gerais, a Vilesoft é uma empresa que desenvolve software para gestão de empresas de diversos portes e segmentos. Entre eles, indústria, telemarketing e até de saúde.

Para ser um franqueado home-based da empresa, o investimento é de R$ 1,9 mil.

2. Esthetic Green

MICROFRANQUIAS DE TRABALHAR EM CASA COM COSMÉTICOS
A Esthetic Green é uma união de loja de dermocosméticos e centro de estética. Entre os produtos vendidos pela empresa, há 12 marcas disponíveis, além de 30 serviços de estética

Você pode ter uma franquia em casa da Esthetic Green investindo R$ 1,9 mil.

3. College Personal English

MICROFRANQUIA PARA TRABALHAR EM CASA (HOME OFFICE)
A rede de escolas de inglês College Personal English foi fundada em 1995, por João Araújo, em Minas Gerais. O foco da escola é o ensino do idioma a universitários e, uma das possibilidades são as aulas online.

Os franqueados também podem aderir ao modelo de franquia online, em que ficam responsáveis pelos contatos comerciais, podendo dar ou não as aulas. Para esse modelo, trabalhando em casa, o investimento é de R$ 2,6 mil.


4. AcquaZero

6 MICROFRANQUIAS PARA TRABALHAR EM CASA
A AcquaZero foi criada em 2009 pelo empreendedor Marcos Mendes. A proposta da rede de franquias é lavar o carro gastando menos de um copo de água. O segredo da limpeza diferente está em um produto químico desenvolvido pela própria marca.

O investimento inicial necessário para ter uma unidade da AcquaZero é de R$ 5,5 mil.

5. PremiaPão

MICROFRANQUIA BARATA DE ATÉ R$ 7 MIL
A PremiaPão é especializada na comercialização de publicidade em sacos de pão. Fundada por jovens empreendedores, a empresa tem, hoje, mais de 200 unidades espalhadas pelo Brasil.

Para ser um franqueado home-based da PremiaPão, é preciso investir R$ 6 mil.

6. CI

6 MICROFRANQUIAS PARA TRABALHAR EM CASA
Fundada em 1988, por dois empreendedores brasileiros, a CI é uma empresa de intercâmbios. Ela oferece cursos de idiomas em diversos países, intercâmbio de férias para adolescentes, programas de estágio e de trabalho remunerado, mochilões, cursos profissionalizantes, entre outras opções.

Você pode ter uma franquia da CI em sua casa com o investimento de R$ 7 mil.


Fonte: PEGN – Foto: Divulgação
Postado por: Dicas de Negócios PME e PortalG2 – http://portalg2.com.br

DICAS:

Aprenda como Importar Produtos – SAIBA MAIS.

Microfranquia de Venda de Camisetas – SAIBA MAIS.


______________________________________________________
TAGS: negócio para investir, novo negócio, home office, Negocio em casa, Trabalhar em casa, Franquia Barata, como ganhar dinheiro

porDenis Pereira

7 MICROFRANQUIAS LUCRATIVAS PARA VOCÊ INVESTIR

Veja microfranquias lucrativas em vários setores com investimento inicial de até R$ 90 mil

7-micro-franquias-lucrativas-para-investir
microfranquias lucrativas (Foto: Divulgação)
 
O mercado de microfranquias lucrativas é procurado por muitos empreendedores. Com oportunidades de todos os preços, é comum ficar em dúvida na hora de escolher qual a melhor rede para se investir.
 
 
Quem não tem um orçamento muito grande disponível, geralmente procura um nicho específico do mercado: as microfranquias.
 
A diferença delas para as franquias é o investimento inicial, que deve ser de, no máximo, R$ 90 mil.
 
Se você se interessou em ter uma microfranquia, veja abaixo sete opções interessantes para investir. Todas elas estão no Guia de microfranquias lucrativas 2016/2017 de Pequenas Empresas & Grandes Negócios.
 

1. Microfranquia Jornal do Síndico

Aroldo de Lima Marcelo criou o Jornal do Síndico em 1987, na capital baiana. O jornal leva conteúdo informativo e anúncios de empresas fornecedoras aos síndicos e administradores.
 
Os franqueados atuam no formato home-based ou em salas comerciais de 20 metros quadrados. O investimento inicial da microfranquia é de R$ 20 mil.


2. Microfranquia iGUi Trata Bem

Criada em 2012, a iGUi Trata Bem é uma microfranquia especializada em manutenção de piscinas e vendas de produtos químicos.
 
Para ter uma loja da marca, o franqueado deve investir R$ 37 mil.
 
 

3. Microfranquia Kumon

A rede de escolas Kumon foi fundada em 1958, no Japão, e está no Brasil desde 1977. Com cursos de matemática, português, inglês e japonês, o investimento para começar a microfranquia é de R$ 49,2 mil. 
 

4. Microfranquia Instituto Pilates

A rede Instituto Pilates está presente em sete estados brasileiros. As aulas de pilates da empresa são focadas na solução de problemas na coluna.
 
Para abrir uma franquia do empreendimento é preciso investir R$ 66 mil. 


5. Microfranquia AcquaZero

Marcos Mendes criou a AcquaZero em 2009. A proposta da rede de franquias é lavar o carro gastando menos de um copo de água. O segredo da limpeza diferente está em um produto químico desenvolvido pela própria marca.
 
O investimento inicial necessário para ter uma unidade da AcquaZero é de R$ 67,5 mil.
 

6. Microfranquia Cartório Legal

Criada pelo empresário Gilmar Lima, a Cartório Legal é uma rede de microfranquias de serviço cartorial. Eles buscam soluções nos serviços de documentações.
 
O investimento para a microfranquia é de R$ 82,5 mil.
 

7. Microfranquia Escolinha Guga

Criada por Gustavo Kuerten, a Escolinha Guga ensina tênis para crianças de 5 a 10 anos. Com a sede em Santa Catarina, a rede está espalhada por nove estados do Brasil.
 

 

Para ser franqueado da Escolinha Guga, o investimento é de R$ 82,5 mil.
 
 
 
Fonte: PEGN – Foto: Divulgação
Postado por: Dicas de Negócios PME e PortalG2 – http://portalg2.com.br
 

DICAS:

Aprenda como Importar Produtos – SAIBA MAIS.

______________________________________________________
TAGS: Franquias, Microfranquias, negócio para investir, novo negócio, abrir empresa
porDenis Pereira

VENDA DE BATATA FRITA É UM ÓTIMO NEGÓCIO SABOROSO E LUCRATIVO

Venda de batata frita. Refeição é rápida, prática e dá até para comer andando.

Venda de batata frita

Venda de batata frita

Uma família japonesa de São Paulo criou a batata frita no cone. Eles apostam na qualidade e no sabor servidos de um jeito diferente. A novidade combina com qualquer prato e é uma boa pedida em todas as ocasiões. Não se sabe se nasceram na Bélgica, França ou Espanha, mas não se discute que são irresistíveis.
 
Os empresários deram um aspecto novo para na venda de batata frita, um produto muito conhecido e apreciado por todos. A batata frita no cone é uma refeição rápida, prática e dá até para comer andando. A ideia aposta na qualidade e no sabor servidos de um jeito diferente.
 

Praticidade:

“É bem mais prático. Não suja a mão. Tem o garfinho. Também não fica perdendo tempo”, diz o estudante Gustavo Artur.
O negócio de vender a batata frita no cone começou há dois anos. Mas os donos estão no ramo há muito mais tempo. Os avós deles já plantavam batatas em 1934.
 
“Na verdade, foi idealizado por eles algo que seja prático, que chegasse a venda até o consumidor final de forma prática, que alguém que quiser parar no local e comer consiga. Porém, alguém com um pouco mais de pressa, queira pegar o cone para sair comendo também consiga” explica Junior Balbo, sócio representante da rede.
 
A empresa é um tipo de franquia que não exige investimento muito alto. É possível montar uma loja com R$ 50 mil e ter retorno rápido. O lucro pode chegar a 30% do faturamento bruto.
 
Em menos de um ano, a franqueada Camila Rodrigues recuperou o capital investido e ainda montou quatro lojas. “Na nossa primeira loja, no nosso primeiro mês eu faturei mais do que o valor do meu investimento. O projeto deu super certo. Todo mundo em volta amava”, diz.
 
“Facilitou bastante porque no centro é muito difícil lugar para comer. Ás vezes a gente está na correria e, em vez de comprar um prato feito, a gente come a batata”, diz a faturista Tamires Aires.
 
A localização tem que ser estratégica para manter a casa cheia. “O segredo do sucesso é estar em pontos de alto fluxo. A gente tem um produto pra isso. É crocante, sequinha e rápida”, diz Camila.
 

Veja também:

BATATA SHOW NO CONE
Rua Doutor Carlos Souza Nazaré, 442 – Centro
São Paulo/SP – CEP: 01025-000
Telefone: (11) 4116-7775
Site: www.batatashownocone.com.br
E-mail: comercial@batatashownocone.com.br
 
Fonte: PEGN-G1 / Foto: G2 Vídeo capitura.
Postado por: Dicas de Negócios PME e Portal G2 – http://portalg2.com.br
 
 
porDenis Pereira

Ex-doméstica Aposta na Fabricação de Bolos e já tem 250 Lojas no Brasil

Primeira loja foi aberta em Salto, no interior de São Paulo. Em 2015 foram vendidos mais de três milhões de bolos.

ganhar dinheiro com venda de bolos e doces

Foto: Vídeo captura PortalG2

Cleuza da Silva nunca brincou de boneca, trabalhou como empregada doméstica e, aos 18, virou operária em uma fábrica de bobinas para alto falante. Só depois descobriu sua vocação: colocou a mão na massa e passou a fazer bolos.
Cleusa montou a primeira loja de bolos em Salto, no interior de São Paulo. “Depois de 2 anos, os bolos começaram a ficar conhecidos. Então, ao invés de três bolos por semana, eu passei a fazer três por dia e, no sábado, eu já fazia dez”, orgulha-se a empresária.   

Um cliente antigo, insistiu para que ela abrisse uma franquia e, então, ele abriu a primeira unidade. Em dois anos, Cleusa já tinha 50 unidades de franquia vendidas e passou a administrar o negócio junto com o filho.

As lojas ficaram famosas pela variedade e pelo colorido dos bolos, são mais de 80 sabores. Dentro de cada loja, existe uma pequena fábrica. Ela trabalha todos os dias, visitando as lojas e acertando os detalhes.

Atualmente ela comanda uma rede com 250 lojas de bolos em 11 estados brasileiros. Em 2015, foram vendidos mais de três milhões de bolos e, este ano, ela quer levar a marca para os Estados Unidos. “Minha infância difícil serviu para que eu aprendesse a caminhar”, comemora.

SODIÊ DOCES


MAIS DICAS:

Você também pode ganhar dinheiro com confeitaria e venda de bolos, mas pra isso sera necessário aprender todos os segredos deste ótimo negócio; Por isso coloquei as dicas de confeitaria abaixo:

1- Lucas Piubelli, decoração artística de bolos – Bolos decorados.



Fonte: PEGN / Foto: Dicas de Negócios PME e PortalG2.
Postado por: Dicas de Negócios PME e PortalG2 – http://www.portalg2.com.br
porDenis Pereira

5 PONTOS ESSENCIAIS AO ESCOLHER UMA FRANQUIA

Entender o perfil que a franqueadora procura é um cuidado importante

Os primeiros passos para escolher sua franquia
Os primeiros passos para escolher sua franquia (Foto: Divulgação)


Com o objetivo de ajudar empreendedores a identificarem boas franquias, a Associação Brasileira de Franchising (ABF) oferece, durante a ABF Franchising Expo, um curso de capacitação gratuito chamado “Etapas essenciais para escolher uma franquia”. A aula, com duração de duas horas, ensina aos participantes o que são as franquias e como eles devem se preparar na hora de conversar com o representante de uma franqueadora.

“Existe uma série de perguntas complexas que o interessado em comprar uma franquia deve fazer antes de tomar qualquer decisão”, diz Angelina Stockler, sócia da consultoria de varejo e franquias ba}STOCKLER. Veja abaixo cinco pontos essenciais que todo empreendedor deve se atentar para escolher uma boa franquia.

1. Entenda o tripé do franchising
Segundo Angelina, o primeiro passo que o empreendedor deve fazer é compreender o franchising como um sistema de agentes que dependem um do outro e têm os mesmos objetivos: fortalecer a marca e ter lucro mútuo. A consultora explica que, para o sucesso desse sistema, existem três importantes pilares: a marca, o território definido e o sucesso do negócio. Dessa maneira, o empreendedor deve cuidar para tirar todas as suas dúvidas referentes a esses três itens.

Em relação à marca, você deve se perguntar se tem afinidade com o produto ou serviço vendido pela empresa. “E afinidade não significa apenas gostar do produto. Não é porque eu gosto de sapatos, por exemplo, que vou comprar uma franquia de calçados. É preciso que o empreendedor consiga se ver realizando as atividades que o negócio irá exigir, como ir até o estoque buscar calçados para os clientes experimentarem”, diz.

Sobre o território definido, é essencial que o empreendedor questione o nível de experiência que a franqueadora tem com o modelo oferecido. “Se a franqueadora oferece um modelo de quiosque em shopping, por exemplo, deve-se perguntar quantos quiosques ela já tem operando. Se forem muitos, a estratégia já está consolidada, mas, se forem poucos, ou até mesmo nenhum, será que o empreendedor estará confortável em ser a cobaia desse novo modelo de franquia?”, diz.

A respeito do sucesso do negócio, Angelina relaciona esse fator com o conjunto de conhecimentos estratégicos – também conhecido como “know-how” – que a empresa possui. Quanto melhor for o desempenho da empresa no mercado, mais credibilidade ela tem em relação aos seus processos, que serão adotados pelo empreendedor quando se tornar um franqueado.

2. Entenda o perfil que a franqueadora procura
Para ter sua própria franquia, é preciso ter um perfil empreendedor. Capacidade de liderança e noções financeiras fazem a diferença, mas, também é importante saber qual é o perfil que a franqueadora procura.

Cada tipo de negócio tem seu tipo ideal. “Uma loja de rua, por exemplo, precisa de uma pessoa muito ativa, que chame as pessoas para dentro. Já uma loja de shopping exige uma pessoa mais organizada, que saiba lidar com todas as exigências do ambiente. É obrigação da franqueadora definir o perfil do franqueado, e todo empreendedor deve perguntar sobre isso. A boa franqueadora sempre tem essa resposta”, diz.

Entenda também a dedicação necessária para o sucesso do negócio. Existem franquias que abrem aos finais de semana e feriados, e, sendo assim, você deve se perguntar se está pronto para trabalhar nesses dias. Segundo Angelina, há vários formatos diferentes de franquias no mercado, desde as que abrem todos os dias até aquelas em que o empreendedor pode confiar a operação a um gerente. Portanto, cabe ao empreendedor perguntar a franqueadora como será seu trabalho diário no negócio.



Angelina Stockler, sócia da consultoria de varejo e franquias ba}STOCKLER (Foto: Valdir Ribeiro Jr.)
Angelina Stockler, sócia da consultoria de varejo e franquias ba}STOCKLER (Foto: Valdir Ribeiro Jr.)

3. Veja o número de unidades e desempenho passado
Não é difícil conseguir da franqueadora informações sobre o número de unidades ativas. Mas, o empreendedor também deve se preocupar com o passado da empresa. “Vamos supor que uma franquia tenha 40 unidades. À primeira vista, ela passa credibilidade, pois parece ser uma marca forte no mercado. Só que, e se nós puxarmos o passado e descobrirmos que, há dois anos, ela tinha 120 unidades? Aí, a coisa já muda”, diz Angelina.

Saber o desempenho que a franquia tem atualmente no mercado, assim como já teve no passado, é passo importante na hora de decidir pela compra de uma unidade. “Um empreendedor deve buscar apenas negócios que correspondam a suas expectativas de retorno financeiro, pois o investimento só irá valer a pena se a taxa de retorno for maior que as oferecidas pelos bancos”, afirma Angelina. De acordo com ela, atualmente, uma boa taxa de retorno em franquias está entre 2% e 2,5% ao mês.

4. A franqueadora oferece suporte?
Enquanto conversa com o representante da franqueadora, o empreendedor deve perguntar todos os detalhes referentes ao suporte que a empresa dá a seus franqueados. “Qual o suporte na implantação? A franquia tem fornecedores cadastrados? Quanto tempo o produto demora para chegar à loja? Há um programa contínuo de treinamento ou eu ficarei sem cursos depois de alguns meses? Essas são perguntas que o empreendedor deve fazer “, diz Angelina.

A forma como a franqueadora faz seus atendimentos aos franqueados também deve ser questionada. É essencial que o empreendedor pergunte pelo número de consultores, suas formações acadêmicas e quantas vezes eles irão visitá-lo no primeiro ano da franquia – que, segundo a consultora, é o mais crítico e exige maior atenção.

5. Pergunte pelo plano de negócios
Um dos principais fatores que o empreendedor deve avaliar é a capacidade financeira que a marca exige. É preciso calcular o dinheiro necessário para pagar as contas pessoais e, a partir desse valor, verificar o montante disponível para investimento. “Com esse valor calculado, o empreendedor, na hora da conversa, deve perguntar à franqueadora qual a capacidade financeira necessária para o negócio”, afirma.

Angelina diz que a melhor maneira de fazer essa análise é pedindo o plano de negócio da franqueadora. Esse documento, normalmente, traz a previsão de cinco anos de operação da franquia.

Assim, é importante que o empreendedor avalie o plano com cautela, com bastante atenção ao prazo médio de retorno, à taxa de franquias e aos royalties. “Para cada item do documento, cabem perguntas. Sobre a taxa de franquia, por exemplo, existem dúvidas que não podem ficar em aberto. Será que nela já está incluído o projeto arquitetônico da loja, os manuais de operação e os treinamentos? Normalmente, esses itens são sim pagos na taxa de franquia, mas é preciso perguntar sempre”, diz.

Sobre os royalties, Angelina explica que existem franquias com taxas fixas, enquanto outras cobram taxas que variam com o faturamento, e há até negócios que não fazem a cobrança. Qual é o melhor modelo? “Aquele que resultar em mais dinheiro para o franqueado no final do mês”, responde a consultora. E, para isso, é preciso que o empreendedor faça suas próprias contas.

Com o plano de negócios em mãos, o interessado deve voltar para casa e fazer seus cálculos com calma e precisão. Embora o documento seja detalhado, recomenda-se que ele verifique até que ponto aqueles dados estão precisos, e isso pode ser feito entrando em contato com franqueados da marca que já atuam no mercado. “Eu aconselho que o empreendedor ligue para uma boa parte dos franqueados e busque perfis diferentes. O ideal é conversar com os mais antigos, os mais novos, com os mais distantes da franqueadora e também os mais os próximos. Cada um irá dar uma visão diferente da empresa”, explica.

Com os dados dos franqueados em mãos, o empreendedor poderá fazer seus próprios cálculos. “E, se no fim sobrarem dúvidas, não feche nada. Faça apenas negócios se tiver certeza”, diz.
VEJA TAMBÉM:

Fonte: PEGN – G1 / Foto: Divulgação.
Postado por: Dicas de Negócios PME e PortalG2 – http://www.portalg2.com.br
porDenis Pereira

4 DICAS PARA VOCÊ ACHAR A FRANQUIA IDEAL

EMPREENDEDOR DEVE GOSTAR DO NEGÓCIO DA REDE QUE VAI APOSTAR

4 DICAS PARA VOCÊ ACHAR A FRANQUIA IDEAL

Pesquise pelos setores com os quais tem afinidade (Foto: Pexels)

Para quem quer abrir o próprio negócio, as franquias sempre são uma alternativa. Segundo relatório de 2015 da Associação Brasileira de Franchising (ABF), o Brasil tem mais de três mil redes franqueadoras registradas.


Opção é o que não falta, mas é preciso ser cuidadoso na hora de escolher um desses negócios. De acordo com Maria Luiza Brufatto, diretora de expansão da consultoria Franquiaz, não dá para se levar pela emoção na hora de escolher uma franquia. “É preciso ter consciência, foco e determinação nesse momento”, diz.

Quem nunca empreendeu também deve tomar cuidado redobrado nesse momento. “Ela precisa buscar ajuda para abrir um negócio. É que faça uma avaliação de seu perfil técnico com um coach. Ela deve identificar suas características em relação aos negócios que vai pesquisar”, afirma Cláudia Bittencourt, diretora geral da consultoria Grupo Bittencourt.

Como o processo de escolha de uma franquia exige cuidado, as especialistas deram algumas dicas sobre como pesquisar esses negócios:

1. Afinidade

Segundo Maria Luiza, “não se deve ficar preso a modismos na hora de escolher o negócio. Ele deve pertencer a um segmento com o qual a pessoa tem afinidade.” Mesmo que o franqueador garanta um treinamento e orientações para que o negócio funcione de forma plena, o interessado deve gostar do setor que está considerando.

Além disso, é preciso levar em conta a sua personalidade. Pessoas mais abertas para relacionamentos podem se identificar melhor com áreas como o varejo, que pede contato direto com o consumidor. “Se o empreendedor for introvertido, é bom que ele considere chamar outra pessoa que fique encarregada de lidar com a clientela”, explica Cláudia.

2. Modelo

O empreendedor não deve ter só afinidade com o segmento do negócio; ele também precisa se identificar com seu modelo. Para isso, pode ler um pouco mais sobre franquias bem-sucedidas e ir atrás de entender sobre a atuação de um franqueado. “Ele deve ter conhecimento o suficiente para estabelecer uma relação com o franqueador”, afirma Cláudia.

Quem compra uma unidade franqueada deve ter consciência de que seguirá ordens de outras pessoas por meio de um contrato. Esse empreendedor deve entender também que o franqueador está lá para ajudar a fazer o negócio prosperar.

3. Visita

Depois que o empreendedor fez a lista das franquias com seu perfil, ele precisa conhecer as redes pessoalmente. “Ir às lojas como consumidor permite que você entenda a formatação desse negócio, sua operação e logística. Isso também lhe dá uma maior bagagem na hora de conversar com o franqueador”, explica Maria Luiza.

Marque uma reunião com o franqueador para conhecê-lo pessoalmente antes de fechar o negócio. Nessas visitas, é possível aproveitar e tentar conversar com franqueados para saber um pouco mais da relação entre ambas as partes na rede de franquias em questão.

4. Avaliações

Antes de assinar o contrato, consulte sites de avaliação para saber um pouco mais sobre a reputação da franquia. No entanto, Maria Luiza afirma que nem tudo precisa ser levado a ferro e fogo: “Todo tipo de negócio tem pontos fracos. O que o empreendedor precisa avaliar é se esses pontos fracos são contornáveis e se ele está disposto a aceitar o desafio de revertê-los.”

VEJA TAMBÉM:
Fonte: PEGN – G1 / Foto:Pexels.
Postado por: Dicas de Negócios PME e PortalG2 – http://www.portalg2.com.br